segunda-feira, 12 de janeiro de 2009

Ouvindo a chuva

Chuva. Desde criança eu gosto de chuva. Agora, enquanto ouço a tempestade de verão lá fora, acabei me lembrando dos bolinhos de chuva que minha avó fazia. Não eram como esses bolinhos de chuva tradicionais, que são meio redondinhos e levam açúcar. Eram uns bolinhos de fubá, compridos e salgados que, ao serem fritos, ficavam crocantes por fora e com aquela massa macia na parte interna. Minha avó dizia que aprendeu os bolinhos com a mãe dela, minha bisavó portuguesa que eu não conheci. Por isso ela não sabia nem ensinar a receita. Ia fazendo as medidas ali, no olho. O resultado foi que minha mãe e minha tia não sabem fazer o bolinho. Só um primo que, assim como eu, adorava os bolinhos de fubá, aprendeu. Ele fazia os bolinhos junto com minha avó quando era criança. Provavelmente não se lembra mais da receita.
Outra coisa que minha avó fazia era uma massa de pizza esquisita e que eu achava a coisa mais saborosa do mundo. Meu pai apelidou aquilo de “pizza sem vergonha” e a família toda, até a velha, passou a chamar a tosca iguaria por esse nome. Não tenho a menor idéia do que vai na massa. Sei que não parece em nada com nenhuma outra massa de pizza que eu tenha comido, nem mesmo com massa de pão ou qualquer outro tipo de massa. Eu adorava aquilo e, quantas vezes, sem aviso prévio minha avó me ligava no final da tarde pra ir jantar na casa dela a tal pizza sem vergonha.
O recheio era o mais simples possível. Mussarela, tomate, cebola e orégano. Quando o prato era feito exclusivamente pra mim, minha avó dobrava a quantidade de cebolas. Assim como o bolinho, a receita da pizza sem vergonha não foi aprendida por ninguém.
Minha avó hoje vive da sua cadeira de rodas para a cama. Está frágil e perdeu de vez a lucidez. Sinto falta da sua alegria desbocada, de sua implicância bem humorada. Nunca mais vou provar nem o bolinho nem a tal pizza. Mas consigo lembrar dos sabores com perfeição. O bolinho de fubá e a pizza sem vergonha se foram. De certa maneira, minha avó também se foi. Ficou a chuva.

5 comentários:

Pedro. disse...

Pois é Fubá, meu avô também está na mesma e lá fora cai a neve. O pior é que o figuraca do seu Elias nunca cozinhou nada e nem sabe. Ele já faz uma falta danada, como sua avó ele fica da cama, para cadeira de rodas e dela para o hospital. Grandes figuras ! Salve os velhinhos de bom coracao. Salvem as avós e os quitutes de avós. Que seja bem vinda sua mae na vaga de avó, sei que ela mandará muito bem na funcao. Um grande abraco. Pedro.

Ali disse...

Adorei a postagem e o comentário.

Sérgio disse...

Salve little brother,
Pois é...nossos velhinhos estão cansados. Espero que sejamos velinhos legais na nossa vez. Bom tê-lo de volta. E as provas? Como tá rolando?

Sérgio disse...

Ô Pedro,
Tem um comentário anônimo naquele post do seu direito de resposta. Tem idéia de quem seja?

Anônimo disse...

Tenho.