quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Homenagens - postando novamente

A Roberto Piva

Nas asas da América Latina
Onde o sangue invade o mel
O óleo diesel vaza da pia batismal
Sem sentido,
No ventre de uma igreja viva
Que arfa e mostra os dentes

Eu vi a cobra coral devorar o natimorto
Ouvi os sons de escapamentos
E o trole da modernidade rasgando as estradas de leite contaminado

Respirei o pó branco da invenção e da leveza
O gineceu invadido, o coma de minhas artérias
E assim deixei o dia chegar frio e abri as janelas sobre o mar escuro



A Torquato Neto


Aqui em Paupéria
É mais fácil ser torto que ser anjo
Abrir o gás dessa miséria
Apagar
Estreitar a relação entra a febre e o violão
Um beijo moreno-exagerado no escuro

9 comentários:

Thiara Pagani disse...

Obrigada pela visita!
Blog bem bacana, gostei!

Nick Farewell disse...

Apesar do título seu blog é rico.
Abraços.

Stace disse...

Gostei do teu! Volte sempre!

:)

Sérgio disse...

Obrigado amigos.
Voltem sempre.

Ronaldo Ventura disse...

Eita...

Anônimo disse...

Aê Fubá, mandei pra ti um vídeo dia destes que o David fez daquela feita de Metal. Veja se assiste e me fale depois lá no email do pó-de-arroz. Abracao pra ti & lembrancas pra família.

Anônimo disse...

E aí Serginho, fui na casa dos tchello/tan sábado com a Paty. Fomos fazer uma visita aos cuidadores da fefelica e, para nossa surpresa, preparavam se para queimar uma carne e ouvir um choro ( ali mesmo, não no crematório). Um churras promovido por Lízia e Paulo. Maravilhoso!! Fiquei olhando aquele livro das 1000 músicas (?) pra ouvir antes de morrer e fiz uma viagem no tempo. Foi uma belíssima tarde, como são todas as que passamos com aqueles dois, né?? Faltou vc, Aline, Henrique e Pedro!! Vamos marcar algo!! bjos!!!

Bel disse...

desculpe, anônimo sou eu ..rs rs rs

Sérgio disse...

é Bel...já tô até com saudades dessas baladas.
Beijão.