segunda-feira, 27 de outubro de 2008

Filmes

Neste final de semana aproveitei pra ver velhos clássicos. Assisti pela primeira vez "La Dolce Vita", de Fellini. É realmente maravilhoso. Ao mesmo tempo, algumas coisas são tão atuais e outras refletem o espírito meio hedonista daquela época. Marcello Mastroianni está fantástico. E ainda tem as musas Anouk Aimée, Anita Ekberg (abaixo) e a Nico. Sim! A Nico do Velvet, fazendo papel dela mesma e chamada de Nicolina pelos amigos. A cena famosa do banho de la Ekberg é bonita, mas gostei especialmente da seqüencia das crianças que vêem a virgem. A cena da multidão enlouquecida sob a chuva, destruindo a árvore da suposta aparição vale um tratado da estupidez humana. O final do filme, com a festa decadente e a sequencia da praia, também é demais. Lindo. Fellini é foda. Me deu vontade de rever "Amarcord" e "La Nave Va".



Também revi "The Graduate" (A Primeira Noite de Um Homem) com Dustin Hoffman, Katherine Ross e Anne Bancroft como a inesquecível Mrs. Robinson, uma das coroas mais sexy do cinema. O filme é do Mike Nichols, com trilha sonora de Simon & Garfunkel. Muito legal.








2 comentários:

Pedro disse...

Viva Fellini ! "La dolce vita" é fudido demais. Aconselho você pegar "A entrevista" para ver. Em determinado momento do filme Mastroiani e Anita Ekberg se encontram numa sala, revendo a cena da fonte pelo vídeo. O encontro dos dois e os diálogos é cheio de humor e irônia. Veja depois me diga. E o Mike Nichols ? O cara é alemao mermao e mesmo assim faz um filme de sucesso após o outro, vai ver que é porque já mora nos USA há muito. O antológico filme dele que você mencionou, me lembrou um clipe dos caras do Cascavelletes dando uma de Simon & Garfunkel. Na época o tal do Júpiter Maca ainda nao tinha se transformado numa mistura esdrúxula de Aléssio com sei lá o que. Dê uma ouvida:
http://de.youtube.com/watch?v=nB6wbYW6RM4

Abracao
Pedro

Sérgio disse...

Porra cara... acho que assisti A Entrevista na sua casa. É muito legal mesmo. Sua definição do Júpiter é perfeita. Eu arriscaria dizer uma mistura de Aléssio com Suka.
Saravá!
Sérgio